Geralmente, a mulher acaba por fazer um maior número de exames que o homem, e estes exames devem obedecer uma orientação racional que permite identificar:

1º : A ocorrência da ovulação, a adequação da fase lútea e a receptividade do endométrio à nidação (fixação do embrião no útero)

2º : a receptividade ou hostilidade do muco cervical aos espermatozoides

3º : a integridade anátomo-funcional das tubas uterinas

 

Dosagens hormonais

 

Vários hormônios são dosados no sangue da paciente em datas  definidas:

– FSH, LH e estradiol :devem ser colhidos do 2º ao 4º dia do ciclo menstrual.

-Progesterona : deve ser colhido na segunda fase do ciclo menstrual, preferencialmente no 21º  ao 23º dia do ciclo menstrual.

-Prolactina, TSH, T4 livre, perfil androgênico quando indicado ( SDHEA, testosterona total e livre, androstenediona, 17-OH-progesterona)

-Insulina de jejum ou curva glicêmica ( quando indicado)

 

Avaliação do muco cervical

O teste pós coito é um exame que avalia a interação dos espermatozoides com o muco do colo uterino. Deve ser realizado no período pré-ovulatório definido pelo médico e obedecido intervalo adequado do coito até sua coleta no laboratório. Esse exame apresenta muitos falsos-positivos e falsos-negativos, sendo pouco utilizado nos dias atuais.

Ultrassonografia pélvica

Exame de imagem fundamental para o diagnóstico das causas, acompanhamento do tratamento e definição do período fértil no ciclo ovariano e uterino. Pode ser realizado por via abdominal e mais comumente por via transvaginal, inclusive no período menstrual e na gestação inicial, sem riscos.

Histerossalpingografia

Exame radiológico com contraste realizado por médico para avaliação dos órgãos genitais internos:cavidade uterina, permeabilidade tubária , funcionalidade da mucosa das tubas e indício de aderências ao redor das tubas. Deve ser realizado logo após o término do período menstrual. É considerado um exame essencial na investigação da mulher.

Videohisteroscopia

Exame de imagem da cavidade uterina, realizado através de fibra óptica introduzida através do orífio interno do colo do útero, por via vaginal. Pode ser convertido em tratamento cirúrgico de alterações e doenças da cavidade uterina ( miomas, pólipos,septo, etc),neste caso sob anestesia.

Videolaparoscopia

Exame de imagem da cavidade abdominal e pélvica, realizado através de fibra óptica introduzida por pequenos incisões na parede abdominal, sempre em ambiente hospitalar e sob anestesia geral.Além de exame diagnóstico, permite o tratamento cirúrgico das doenças das tubas , ovários, útero. É considerado o melhor exame para diagnóstico da endometriose.

Outros exames

Exames de sangue com pesquisa para fatores imunológicos, exames investigativos de trombofilias, cariótipo, biópsia de endométrio com avaliação imuno-histoquímica, exame genético de avaliação da receptividade endometrial ( ERA) , cultura de secreção vaginal com pesquisa para diversas bactérias e outros, a depender do quadro clínico e da história clínica de cada paciente.

mulher_blog