Sem dúvida , o principal método para diagnosticar o que está dificultando ou impedindo a gestação é uma história clínica bem detalhada realizada na consulta médica. O exame físico também é importante para auxiliar no diagnóstico. Mas para confirmar ou investigar a causa, alguns exames são fundamentais.

Exames de rotina pré-concepcionais:

-tipagem sanguínea do casal, glicemia em jejum, hemograma

-exames sorológicos para HIV, Sífilis, Hepatites B e C e HTLV.

-Para a mulher:sorologia para Rubéola, Toxoplasmose, CMV (citomegalovirus) e exame preventivo de câncer de colo uterino ( Papanicolaou).

Exames do fator masculino

  1. Espermograma: também chamado de análise seminal, é a mais importante fonte de informações para avaliação do homem infértil. Traz dados sobre a produção, algumas propriedades funcionais dos espermatozoides e da função secretora das glândulas acessórias (vesículas seminais e próstata).

Embora o espermograma não seja um teste de fertilidade do homem, ele é muito bom indicador do status funcional dos testículos. O espermograma como exame inicial tem valor clínico e prognóstico adequados na avaliação da probabilidade de gravidez.

Baseado na sua interpretação,podemos distinguir três situações:

1º Espermograma normal: sem evidência de infertilidade.

2º Qualidade seminal nos limites inferiores da normalidade ou pequenas alterações em um dos parâmetros:possível infertilidade.

3º Espermograma alterado:infertilidade constatada.

 

  1. Teste de função espermática: após a produção testicular, o espermatozoide deve atravessar uma série de barreiras no sistema reprodutor feminino, desenvolvendo sua capacidade de reação acrossômica (modificações bioquímicas e funcionais), ligando-se e penetrando a zona pelúcida do óvulo e finalmente fazendo a fusão cromossômica. Falha em qualquer dessas etapas pode impedir a concepção. Estes testes tentam avaliar no laboratório essas funções.

 

  1. Avaliação Hormonal: tem por objetivo avaliar a função secretora dos testículos, isto é, a capacidade de produção das células que circundam os túbulos seminíferos, assim como dos hormônios hipofisários que agem no testículo.

 

  1. Ultrassonografia de bolsa testicular com doppler: esse exame auxilia no diagnóstico de varicocele, estima os volumes do testículos e a presença de cistos no epidídimo, hidrocele e outras alterações.

 

  1. Outros testes: alguns exames específicos são solicitados mediante alterações particulares encontradas no exame físico do homem ou em sua análise seminal, por exemplo:

-avaliação imunológica;

-testes genéticos (cariótipo e pesquisa de microdeleção do cromossomo Y)

– pesquisa de radicais livres de oxigênio

-pesquisa de fragmentação do DNA dos espermatozoides

infertilidade_homem